domingo, 4 de maio de 2008

Teoria da Adaptação

É tempo de despertar!
Acabou o futebol romântico!

A cada ano que passa fica evidente a necessidade dos clubes se adaptarem ao modelo empresarial. Deixar o ultrapassado modelo: dirigente-torcedor-fanático de lado e contar com competentes profissionais de áreas como marketing, finanças entre outras, é fundamental para se manter em busca de conquistas dentro de campo.
Que o diga o São Paulo, bem administrado e vitorioso nos últimos anos. Ou então os milhonários finalistas da Liga dos Campeões, Chelsea e Manchester.
O Palmeiras também parece ter acordado e o Corinthians vai aos poucos despertando, conscientes de que devem se adaptar ou morrer.

É a Teoria da Evolução de Charles Darwin acontecendo também no futebol, ou seria Teoria da Adaptação?
É fim do simples esporte e afirmação da indústria do entretenimento.

-Mas peraí! Basta ter dinheiro para vencer?
-Claro que não, mas que é importantíssimo, isso é!

Dinheiro mal administrado também resulta em fracasso, não é Fiel?
Sem contar que muitos clubes ingleses como Portsmouth e Aston Villa apesar de terem se tornado ''ricos'' ainda são meros coadjuvantes na Premier League. O que não deixa de ser bom para times que antes alternavam boas e péssimas temporadas como eles.

Espero que a grande maioria se adapte logo ao modelo clube-empresa, e, com o equílibrio financeiro de ambas, que vença o melhor em campo e não a ''carteira mais gorda''.

Um comentário:

Paulo Cabral disse...

O Manchester realmente é modelo de administração ... só de pensar que Alex Ferguson já está há tanto tempo no comando do clube inglês, já mostra uma diferença de outros clubes, que sempre demitem o treinador nos primeiros resultados adversos.

Vale lembrar que a injeção de dinheiro nos clubes, vindo de outras empresas parceiras, frequentemente resulta em títulos. O Palmeiras, por exemplo. O clube alviverde só saiu da fila após ajuda da Parmalat. Agora, após oito anos de fila, volta a ser campeão, com outra ajuda financeira: a da Traffic.

Diga-se de passagem, também, que o São Paulo, apesar de nunca ter tido nenhuma ajuda de parcera, está com débito enorme no INSS, e entre 1994 e 2004, conquistou apenas 2 Paulistas, assistindo seus adversários comemorarem Brasileirões, Libertadores e Mundial.

O Corinthians deu uma aula de como dinheiro mal administrado vai pelo ralo, e de nada adianta, com a famigerada MSI.