quinta-feira, 22 de maio de 2008

Duelo São Paulo e Rio : Uma Visão Sobre as Equipes Grandes

Caros visitantes do blog, como não postei no domingo (18/05) devido a alguns problemas relacionados ao BLOGGER, estarei postando hoje.


Bem, meu caro leitor, após duelos envolvendo os tricolores (São Paulo e Fluminense, pela Libertadores), e os alvinegros (Corinthians e Botafogo, pela Copa do Brasil), considero o momento ideal para comentar sobre as grandes equipes de São Paulo e Rio de Janeiro. As quatro grandes equipes de São Paulo (Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Santos), e as quatro grandes do Rio de Janeiro (Botafogo, Vasco, Flamengo e Fluminense), se dividiram para disputar duas competições de extrema importância no cenário nacional e sulamericano: a Copa do Brasil e a Libertadores da América.

Pela Copa do Brasil, Palmeiras e Corinthians representaram os grandes de São Paulo. Já os cariocas, foram representados por Vasco e Botafogo. Por enquanto, apenas o Palmeiras foi eliminado da competição nacional, sendo que Corinthians, Vasco e Botafogo continuam na briga. Aliás, existe a possibilidade de uma final carioca na Copa do Brasil desse ano, entre Vasco e Botafogo, embora eu, esse humilde estudante de jornalismo e colunista desse blog, não acredite nessa possibilidade.

Enquanto isso, a Libertadores da América também contou com a presença dos times grandes de São Paulo e Rio de Janeiro. Representando o futebol carioca, Flamengo e Fluminense, e pelo lado dos grandes paulistas, Santos e São Paulo. Até o presente momento, apenas Santos e Fluminense ainda brigam pelo título, sendo que Flamengo e São Paulo já foram eliminados.

No duelo que definiu qual seria o melhor tricolor, o de São Paulo ou Rio de Janeiro, os cariocas foram os vencedores. O Fluminense, mesmo não tendo o mesmo retrospecto que o São Paulo na competição sulamericana, eliminou o tricolor paulista, provando definitivamente que números e estatísticas não entram em campo quando a bola começa a rolar. O fato de um time ter mais ou menos tradição em determinada competição, em nada influencia na partida quando ela começa a ser disputada. O que determina a vitória de uma equipe em uma competição, no mata-mata, não são os retrospectos com números baseados em competições passadas, e sim a determinação e garra no gramado, fatores que os jogadores do Fluminense tiveram o tempo inteiro. Como explicar a cobrança de escanteio perfeita de Thiago Neves, após 90 minutos de muito desgaste físico do atleta ?, apenas a vontade de vencer proporciona isso, e não a tal “tradição” emblemática de determinada equipe.

Isso deve servir de lição para o Corinthians. Todos sabem que no duelo de tricolores, o Fluminense, tricolor carioca, se mostrou superior. Agora só nos resta saber qual alvinegro é melhor. Corinthians ou Botafogo ? O alvinegro carioca ou o paulista ? O Timão tem mais tradição que o Botafogo na Copa do Brasil, pois já venceu por duas vezes a competição (em 1995 e 2002), enquanto o clube carioca nunca conquistou um título desse campeonato. Entretanto, já sabemos que a tal “tradição” não deve ser levada em conta quando envolve duelos tão equilibrados entre grandes equipes.

A capa do jornal esportivo Lance! destacou a tradição do São Paulo na Libertadores. Mas o detalhe é que a tradição e os retrospectos passados não entram em campo quando envolvem duelos entre grandes equipes.

5 comentários:

Renato Cordoni disse...

Ótimo texto e muito coerente. Realmente a tradição conta muito no futebol, porém, a partir do momento que os times entram em campo tudo isso acaba e vence o melhor, ou mais preparado.

Quanto aos times grandes de São Paulo e Rio de Janeiro minha opinião é a seguinte:

Apesar de estar na série B o Corinthians tem um time mais forte do que o Vasco da Gama e do mesmo nível de Botafogo. Por isso acredito que passe a equipe que errar menos no segundo jogo.

O Santos é um time do mesmo nível do Corinthians, ligeiramente melhor.

Flamengo, Fluminense, Palmeiras e São Paulo são equipes que se equivalem a não ser por força de elenco.

No duelo tricolor, a verdade é que venceu a equipe que errou menos e que para mim será campeã.

Estatísca e números não ganham jogo, só ajudam a acirrar rivalidades!!!

Tiago Pereira disse...

Na Libertadores a raça e determinação superam a qualidade técnica, mas, se alguma equipe aliar a garra com o talento torna-se grande candidata ao título.
O Boca possui essas duas qualidades raça e técnica. O Fluminense ontem mostrou uma garra não demonstrada antes.

Essas duas equipes possuem o necessário para vencer a competição. Esperamos por esse duelo entre duas equipes excelentes.

Patrícia Gomes disse...

O duelo de tricolores ontem foi realmente espetacular, a maneira q os jogadores cariocas se doaram o jogo inteiro. O São Paulo foi ao RJ se garantindo apenas com sua vantagem, mas em campo não soube mostrar para q veio.

Paulo disse...

Bom, quando digo que tradição conta (mesmo dentro de campo), muito não concordam. Tudo bem. Mas a demonstração maior disso foi que o São Paulo jogou muito bem. Só não ganhou porque o momento do Fluminense é melhor. Apesar de concordar que a tradição não é o fator decisivo em campo, mas creio que conta muito. (ah, exemplo maior é o Boca! E ainda por cima é um timaço com Palacio, Riquelme -Craque-, e Palermo -matador- he he)

Letícia Castro disse...

É, defender o tricolor TRICAMPEÃO MUNDIAL num blog corinthiano não vale a pena. Então, fiquemos na esportiva. Parabéns pelo blog.
Letícia.