terça-feira, 29 de abril de 2008

Manchester consolida superioridade inglesa

No jogo de volta da Champions League, o Manchester fez prevalecer o mando de jogo em Old Trafford e cravou o resultado de 1 x 0 sobre o Barcelona, classificando-se assim à final do torneio.

Não houve atuações estonteantes de C.Ronaldo ou L.Messi, como se esperava.

Não foi um jogo tão bom quanto o primeiro no Camp Nou.

As estrelas do Barcelona tentaram brilhar individualmente, já que não o fazem coletivamente. Mas o esforço dos craques Messi, Deco e Henry foi em vão.

Ao invés da habilidade do luso C.Ronaldo, jogadores como Park, Tevez e Scholes deram um exemplo de força e determinação, em um jogo onde duas equipes que possuem extrema qualidade técnica não fizeram total uso de seus atributos.

O gol de Paul Scholes foi o suficiente para decretar a vitória do Manchester contra um Barcelona sem forças.

É indiscutível o mérito da equipe inglesa, que superou os espanhóis na raça, num ano em que as duas equipes vivem momentos distintos: uma temporada excelente para os ''diabos vermelhos''; e um ano agora perdido para os catalães, que também fracassaram na liga espanhola.


Amanhã Chelsea e Liverpool decidem em Stamford Bridge, casa dos blues, a outra vaga na final.

Depois da decepção causada pelo esquadrão inglês, que não se classificou para a Euro-2008, a torcida inglesa teve sua alma lavada pelos clubes, que demonstraram a força dos times nacionais(apesar do excesso de estrangeiros) perante o resto da Europa.




4 comentários:

Erik disse...

Apesar de o Barça ter tido mais volume de jogo, o manchester saiu vencedor. E eu concordo com o seu ponto de vista, os craques C.Ronaldo e Messi n fizeram tudo aquilo q todos esperavam... Coube ao volante scholes decidir a partida, com um lindo chute de fora da area.

Renato Cordoni disse...

Está muito claro que a liga inglesa tem os melhores times do mundo na atualidade. Dificilmente o Manchester perde esse título.

Renato Cordoni disse...

Só um adentro Tiago, não concordo quando você diz que o primeiro jogo foi melhor, pelo contrário, foi horrível, já o segundo pelo fato de decidir teve mais emoção e garra em campo.

Patrícia Gomes disse...

É inegavél a superioridade do Manchester diante do Barça, mas acreditava que seria possível sim uma vitória catalã, diante da casa do adversário. Mas enfim não foi dessa vez.